Em que rede social devo estar?

É esta a pergunta que muitos marketeers, webmasters ou bloggers se questionam, pois o tráfego ou visitas é um ponto fulcral na criação e desenvolvimento de qualquer estratégia online. Se um site ou blog não tiver visitas é um desperdício de dinheiro e de tempo. E se não quer que isto aconteça, esteja atento ao que pode ajudar a aumentar as visitas do site/blog.
As redes sociais são actualmente um dos principais geradores de trafego para os sites. Veja a seguir as principais redes e porque deve lá estar.

Facebook – é importante perceber a diferença entre uma página de empresa e um perfil pessoal. As páginas estão disponíveis para empresas e permitem terem fãs (gostos), os perfis estão disponíveis para pessoas e permitem ter amigos. Deve utilizar ferramentas para personalizar ao máximo a página e torná-la interativa. Para isso deve definir uma estratégia de marketing a longo prazo.

Twitter – são muitas empresas que utilizam o twitter como uma verdadeira ferramenta de atendimento ao cliente. Mas também é possível transformar esta rede social numa ferramenta rentável e trazer muitos benefícios para o seu site/blog. Para isso deve conhecer profundamente todas as configurações avançadas e produzir conteúdo interessantes para o seu público-alvo.

LinkedIn – é importante saber como construir relações com os potenciais clientes, clientes e parceiros através de ferramentas e estratégias de visibilidade no Linkedin. Não se esqueça que este é uma rede profissional, ou seja, precisamos de trabalhar bem os segmentos para conseguir credibilidade.

Foursquare: os estabelecimentos comerciais tem a possibilidade de estar listados gratuitamente no foursquare e podem fazer ofertas especiais para os utilizadores desta rede social (15 milhões). Por exemplo, campanhas que estimulam o check-in com descontos e brindes.

Youtube: Mais de 800 milhões de pessoas por mês procuram conteúdo audiovisual no Youtube. O site é a primeira opção da maioria dos utilizadores quando o assunto é conteúdo multimédia. As empresas podem criar os seus canais para publicar vídeos tutoriais, campanhas e até mesmo vender produtos dentro da própria plataforma, por exemplo.

Pinterest: porque “Uma imagem vale mais do que mil palavras” e a empresa deve trabalhar de forma estratégica, interativa e lúdica com imagens para atingir objetivos comerciais na relação com o público.
Google+: a plataforma possui, assim como o Facebook, um sistema de páginas para empresas, onde podem ser partilhados conteúdos com os utilizadores que fizerem parte do círculo da mesma.

Blog –O conteúdo do seu blog deve ser profissional e interessante, pois muitos dos seus leitores e clientes irão verificar a sua credibilidade através do blog.
Uma lista publicada pela Shareaholic em 2013 revelou algumas novidades, entre as quais se destacam duas: a subida impressionante do Pinterest e a ineficácia significativa do Google+.

Além disso, é de salientar o crescimento notável das redes sociais como a do LinkedIn de 35%, e o do YouTube acima dos 50%, o que reflete o inegável crescimento do vídeo.Por isso, deixe de captar clientes à antiga e mude para métodos mais eficazes recorrendo à utilização de imagens no caso do Pinterest, vídeos no caso do YouTube, ou com a utilização do LinkedIn.

Por Tony Barreira | Foto: Divulgação.