7 erros para evitar no blog corporativo

Não há dúvidas de que ter um blog como parte da estratégia de conteúdo de uma empresa é uma excelente escolha. Quando se trata de uma plataforma onde é possível publicar conteúdos em vários formatos (textos, vídeos, áudios, infográficos…) para atração, relacionamento e criação de autoridade perante o público-alvo, os blogs são as melhores opções.

Mas, como tudo em Marketing de Conteúdo, é preciso utilizar esta ferramenta com método e planejamento. Para acertar, nada melhor do que saber o que não fazer para não errar, não é mesmo?

Veja, a seguir, sete erros que não devem ser cometidos, mas que muitas empresas ainda comentem:

Erro 1: Não ter um planejamento

Uma pesquisa realizada pela Rock Content constatou que 77% das empresas brasileiras que já contam com um departamento de conteúdo não costumam oficializar um planejamento. Olhando para a questão dos blogs corporativos, é muito comum o empresário querer ter um blog, buscar um redator freelancer ou mesmo contratar e não saber exatamente qual seu objetivo para a ferramenta.

Sem planejamento, não se chega a lugar nenhum; é perda de tempo e dinheiro. O ideal é, antes de tudo, responder às seguintes perguntas:

  • Um blog cabe na estratégia de conteúdo do meu negócio?
  • Tenho recursos (humanos e financeiros) ou estou disposto a alocá-los para a construção e manutenção de um blog corporativo?
  • Quais resultados o blog deve me trazer?

No planejamento também deve entrar o visual do blog (sempre interessante seguir a identidade visual da marca), a usabilidade, a proposta de conteúdo (sobre o que falar, qual o tom de voz etc.).

Erro 2: Ter um blog totalmente desconectado do site corporativo

Este erro também está ligado à falta de planejamento estratégico da comunicação. O blog deve estar integrado ao site por vários motivos. Os dois principais são:

A marca precisa estar em evidência, sempre

Não importa de onde os visitantes venham, eles devem ter facilidade para saber qual é a marca por trás do blog. Se houver integração com o site, esta identificação será automática.

O blog deve servir para a otimização do posicionamento na web (SEO)

Cada artigo postado no blog irá criar uma nova página que será indexada pelos mecanismos de busca (Google, Yahoo!, Bing etc.). Isso vai fortalecendo o posicionamento da marca na web, o que facilita para que o público-alvo encontre a empresa ao fazer buscas — se o blog for independente, estiver fora do site, este posicionamento não ocorrerá.

Erro 3: Publicar conteúdo sem valor para o público-alvo

É gravíssimo utilizar o blog corporativo para fazer autoelogios ou falar somente sobre os produtos e serviços da empresa. As pessoas acessam blogs para buscar conhecimento e entretenimento e não para receber propagandas em forma de post.

Utilizar o blog como vitrine de produtos e serviços é um tiro no pé, pois não é o local para isso — lembra? Se o blog estiver dentro do site corporativo, os visitantes irão até as páginas das ofertas, quando lhes interessar.

Logicamente, o conteúdo do blog deve girar em torno do universo de negócio da empresa, mas sempre levando conhecimento e nunca fazendo uma venda direta. Prefira publicar cases de sucesso, contar histórias de como sua empresa e seus produtos/serviços ajudaram seus clientes — faça isso com elegância e moderação —, trabalhando sempre a autoridade da marca para gerar confiança.

Erro 4: Não variar nos formatos de conteúdos publicados

O texto é rei, nós sabemos, mas oferecer só textos pode tornar seu blog enfadonho. Aliás, tem blog corporativo que apresenta textos longos e muito sisudos, outro erro. Prefira textos de até 500 palavras (ou produza white papers e e-books), sempre intercalados com subtítulos e imagens, mas também apresente vídeos, áudios e infográficos.

Apresentações de SlideShare também são excelentes para quebrar sequências de texto. Pense no seu blog como uma bandeja de café da manhã: pão com mortadela todo dia ninguém merece, não é?

Erro 5: Não manter uma boa frequência de publicação

Não há necessidade de publicar todos os dias, mas também tornar o blog um “devezemquandário” irá desanimar os leitores. Daí a importância de montar um cronograma e pensar em pautas com antecipação para estar sempre presente.

A frequência deve ser no mínimo três vezes por semana, de preferência nos mesmos dias, assim os leitores saberão quando há novas publicações e voltarão sempre. Se, no primeiro acesso, o internauta reparar que a última publicação foi há um mês, automaticamente ele não irá confiar no blog.

Erro 6: Dificultar comentários e interações

Ainda há muitos blogs corporativos que exigem um cadastro imenso para que o leitor deixe um comentário ou, então, não apresentam plugins das redes sociais para o compartilhamento.

A natureza do blog é a interação. Prefira dar opções aos leitores: cadastro somente com o e-mail ou acesso por meio das redes sociais (Facebook, G+, Twitter etc.). Se parametrizar uma moderação, certifique-se de que a análise e liberação do comentário será rápida, pois se demorar muito os usuários se sentirão abandonados.

Também as repostas aos comentários devem ser sempre ágeis, pois o relacionamento pode significar o fechamento (ou não) de uma venda!

Erro 7: Não estimular a geração de leads

Ter um blog somente para fazer bonito também não é interessante. Fazer bonito marketing de conteúdo é atrair, gerar relacionamento e encorajar clientes a fazer negócios (comprar). Então, deve haver uma estratégia de geração de leads a partir do blog.

Para isso, trabalhe conteúdos para as diversas fases do funil de vendas, de modo que você consiga identificar leads e conduzi-los para o fundo do funil, para a compra. É preciso trabalhar uma redação persuasiva para captação de dados, envio de newsletter com o conteúdo correto para cada perfil de leitor, chamadas para a ação ao final de cada post (“baixe agora”, “clique aqui para conhecer nossa oferta”, “deixe seu comentário”, “assine nossa news” etc.), entre outras estratégias.

Fonte: Administradores.com.br | Por Cícero Nogueira, jornalista, escreve sobre comunicação e reputação corporativa.  | Foto: Divulgação.