Vereador denuncia péssimas condições de trabalho no Cemitério do Boqueirão

O vereador Chico do Uberaba (PMN) divulgou nesta segunda-feira (05), durante a sessão legislativa da Câmara Municipal de Curitiba, um vídeo que denuncia a precariedade em que os colaboradores trabalham no Cemitério Municipal Boqueirão: o vídeo, feito por um morador das proximidades do local em julho deste ano, mostra que caixões são abertos e destruídos em cima da ciclovia, em plena luz do dia, com ossos e restos mortais expostos sem proteção alguma. A situação de risco, tanto para os trabalhadores – que no vídeo aparecem usando apenas luvas e máscaras simples, quanto para os moradores da região e quem passa pelo local diariamente.

Com base na denúncia, Chico do Uberaba solicitou informações à Prefeitura Municipal e a Secretaria de Meio Ambiente, para cobrar um posicionamento e uma solução para o caso. Além de não obter resposta, o vereador foi chamado de “desocupado” por funcionários da secretaria, conforme mostra e-mails divulgados. “Infelizmente esse é mais um recorte do despreparo que encontramos nesta gestão atual. Os problemas vêm desde a inoperância do prefeito até o desrespeito com as questões públicas por parte de alguns maus funcionários públicos. Alguém deveria avisar ao cidadão e funcionário deste município, Sr. Eleandro Belegante, que ao invés de ser um desocupado, estou cumprindo a função para qual fui eleito. E meu papel é legislar a favor do município e sim, fiscalizar a gestão de nossa cidade. É lamentável que as pessoas que passam pela região e têm seus entes queridos ali enterrados, vejam qual é o cuidado que nossa cidade dispensa a eles”, enfatizou o vereador.

Durante a exibição do vídeo, Chico reiterou sua indignação com o descaso da Secretaria de Meio Ambiente e da Prefeitura com os colaboradores, sem oferecer dignas condições de trabalho. “Neste final de semana, foi inaugurado um cruzeiro dentro do mesmo cemitério, que custou mais de R$ 200 mil. É uma vergonha gastar tudo isso em uma obra, enquanto os funcionários trabalham em péssimas condições de higiene, se expondo a riscos. E colocando os moradores da região em risco também”, declarou o vereador.

Com a falta de informações sobre o caso da Prefeitura e com base nas declarações dos funcionários da Secretaria de Meio Ambiente sobre a denúncia, o vereador protocolou um pedido de moção de repúdio, pelo descaso com a situação.

Por Franciele Lima, jornalista da Vulgata | Foto: Divulgação.