Prefeitura não faz repasse de emendas para grupos folclóricos ucranianos

O vereador Chico do Uberaba (PMN) usou a tribuna, durante a sessão desta segunda-feira (26), para questionar o não repasse das verbas de suas emendas. Em 2014, o vereador destinou aos grupos folclóricos ucranianos de Curitiba Poltava e Barvinok o valor de R$ 25 mil para cada grupo, por meio de emendas parlamentares: as verbas destinadas por emendas passam pelas secretarias da Prefeitura de Curitiba.

Chico fez as emendas aos grupos ucranianos por conta da importância da comunidade ucraniana em Curitiba: a maior comunidade de descentes da Ucrânia fica em Curitiba e os dois grupos folclóricos são ativos na cidade, contanto com várias apresentações culturais e envolvendo grande parte da comunidade em suas atividades.

Chico questionou porque o repasse não aconteceu. “Quando fiz a emenda, me orientaram que deveria repassar ao Fundo Municipal de Cultura, dizendo para redirecionar para os grupos ucranianos. Porém, depois que fiz o repasse ao Fundo, mudaram a regra: agora, os grupos precisam apresentar um projeto e, se fosse aprovado, eles receberiam os valores que destinei na emenda. E não aconteceu: os grupos se uniram, elaboram um projeto, apresentaram, mas o Fundo de Cultura não selecionou o projeto deles, ou seja, não irão repassar mais o valor que destinei a eles”, argumentou Chico. Além da mudança de critério, Chico reclamou do posicionamento do prefeito Gustavo Fruet. “Ele se comprometeu, no Teatro Guaíra, na frente da comunidade ucraniana, que iria sim destinar as verbas que indiquei nas emendas. E agora, como a comunidade vai ficar? ”, questionou o vereador.

Os grupos folclóricos ucranianos mantém vivas as tradições dos antepassados que imigraram para o Brasil em busca de uma nova oportunidade de vida. “ O Barvinok tem mais de 85 anos de tradição e atividades em Curitiba. Os dois grupos folclóricos sempre desenvolveram projetos visando levar cultura e entretenimento a todos, inclusive em comunidades carentes. Para sobreviver, os grupos folclóricos realizam pequenos eventos internos, para poder custear confecção de trajes e acessórios usados nas apresentações. Todos os integrantes desses grupos atuam de forma voluntária, e essa verba que destinei a eles seria de fundamental importância para a sobrevivência desses grupos”, frisou o vereador.

Por Franciele Lima, jornalista da Vulgata | Foto: Divulgação.