História da máquina de escrever

A máquina de escrever,máquina datilográfica ou máquina de datilografia é um instrumento mecânico, eletromecânico ou eletrônico com teclas que, quando premidas, causam a impressão de caracteres num documento, em geral de papel.

O método pelo qual uma máquina de escrever deixa a impressão no papel varia de acordo com o tipo de máquina. Habitualmente é causado pelo impacto de um elemento metálico, com um alto-relevo do caractere a imprimir, numa fita com tinta que em contato com o papel é depositada na sua superfície.

No fim do século XX tornou-se rara a utilização de máquinas de escrever na generalidade das empresas e na utilização doméstica, sendo substituídas pelo computador, que, com processadores de texto, possibilitam efetuar o mesmo trabalho de modo mais eficiente e rápido.

A história da máquina de escrever

A história da máquina de escrever apresenta várias fases distintas, estas fases mapeiam toda a trajetória desta grande invenção a qual revolucionou a sociedade e todos os segmentos ligados a escrita até então feita de forma manual. Inventadas e desenvolvidas na segunda metade do século XIX, contribuíram decisivamente para um grande impulso nas comunicações da época e, também, para a entrada da mulher no mundo dos negócios. A manufatura desses objetos exigiu muita criatividade, trabalho árduo e coragem de inventores e empreendedores da época.

Na primeira metade do século XX, com a introdução das máquinas de escrever portáteis e das elétricas, a máquina de escrever já mais desenvolvida e sofisticada, tornou-se mais rápida, silenciosa, prática e ao alcance de todos.

Tornou-se indispensável no mundo dos negócios e surgiu como um instrumento das novas oportunidades de emprego, sobretudo da emancipação da mulher no mercado de trabalho. Com um maior acesso à escolaridade, assistiu-se à criação de profissões femininas socialmente consideradas, em que o curso de datilografia – palavra de origem grega “dactilo” = dedo e “grafia” =escrita, isto é, a ciência e arte de digitar textos com os dedos através de um teclado, era ministrado para o uso das máquinas de escrever.

A máquina de escrever difundiu-se largamente com a expansão do setor comercial e serviços, nas repartições públicas, nos bancos e nos escritórios, pela necessidade de uma maior rapidez e uniformidade da escrita contribuindo para o desenvolvimento económico e social.

A idéia de escrever através de um meio mecânico começou antes mesmo da era da máquina e se focava em duas ações: a de imprimir tipos padrões de letras, herdado da impressão de Gunteberg. Dessa forma o texto se mostrava uniforme e mais rápido do escrever do que com uma pena ou caneta. Essa historia fabulosa só terminou há poucos anos atrás pelo uso geral do computador, que incluía o ato de escrever por meio de programas específicos e de imprimir através de um equipamento separado.

No entanto os teclados modernos dos computadores de hoje preservam ainda o mesmo formato QWERTY das antigas e máquinas de escrever. E hoje na era dos computadores portáteis, um laptop conceitual foi criado para manter viva a lembrança do fantástico Design DAE uma obsoleta maquina de escrever, a saudosa Valentin.

Fonte: https://www.oficinadanet.com.br