Google: links patrocinados, banners e remarketing

Basicamente, existem duas formas de aparecer no Google, nos resultados naturais (não pago) e nos links patrocinados onde você escolhe a palavra chave e paga para o Google um valor por clique que varia de R$ 0,30 até mais de R$ 15,00, dependendo da concorrência da palavra específica. Não é à toa que o Google ultrapassou receita anual de US$ 50 bilhões em 2012. Mas vamos além.

O que poucas pessoas sabem é que, além de anunciar diretamente no Google, as empresas podem veicular anúncios com banners e vídeos em sites parceiros do gigante de buscas, como por exemplo o Estadão, portal G1, SBT, Band, CNN, Last FM, GNT, entre outros mais de 2 milhões de sites em todo o mundo, chegando em um alcance global de 80% de todos os internautas! Isso torna essa rede a maior em publicidade online do mundo!

Na região central do Paraná, alguns sites já fazem parte desse sistema. Os sites Diário de Guarapuava, Paraná on-line, Rede Sul de Notícias, Rolo na Rede e Jornal Fatos ganham dinheiro dos anunciantes através do Google, devido ao conteúdo que está sendo disponibilizado.

Mas como funciona o sistema de banner? O Google possui diversos tipos de segmentação, sendo por palavra na rede de Display, contextual, geográfica, por dispositivo móvel iOS/Android e Remarketing. Dependendo de todas essas variáveis, o Google irá exibir seu anúncio. Por exemplo: caso tenha uma noticia ou um post sobre receitas, haverá um anúncio de uma marca de alimentos ali perto (segmentação contextual). O anunciante pode escolher também onde quer que seus banners sejam exibidos, especificando site de um país, estado e cidade.

Na minha opinião, a melhor segmentação é a do Remarketing, que foi lançada recentemente. Atualmente, poucas empresas adotam esse sistema. Ele consiste em marcar o computador do usuário no momento em que ele acessa um site. Por exemplo uma pessoa acessa o site da empresa X e visualizou um produto tênis Y, mas não comprou-o. Nesse momento, o computador do possível comprador ficou marcado. No momento em que o usuário visitar outros sites (parceiros do Google), um banner com produtos da mesma empresa X será mostrado. A técnica consiste em focar na pessoa que já teve intenção de compra.

Caso uma pessoa entre no site e só visualize o valor de um produto e saia, é aconselhável promover um banner chamativo com aquele mesmo produto, mas com 10% de desconto, por exemplo, para influenciá-lo. É possível saber se a pessoa entrou no site e concluiu a sua compra. Nesse caso, não é interessante mostrar o mesmo produto para ela, e sim um diferente ou do mesmo gênero. Se a pessoa só entrou no site e visualizou a página inicial, pode-se oferecer um produto que esteja em promoção.

O Remarketing se aplica também no Youtube para exibições de vídeos. O sistema de cobrança é semelhante ao do adotado pelo Google, custando por exibição de vídeo de R$ 0,02 a R$ 0,04. Portanto, não deve-se apenas colocar o vídeo no YouTube. É importante promovê-lo para obter acessos.

Não esqueça de que, quando for iniciar suas atividades na internet, sempre conte com um profissional ou empresa qualificada. Você terá um auxílio desde a criação de seu site ou loja virtual até as estratégias de marketing digital para fortalecer sua marca e vender mais. Lembre-se de solicitar sua nota fiscal e os relatórios de acessos e exibições diretamente com o Google para evitar transtornos.

 

Por Rafael Davi Hack, bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro – PR). Participou da criação de mais de 50 projetos na internet em vários estados do Brasil como PR, SP, BA, MT, SC desenvolvendo sites, lojas virtuais, portais e campanhas de links patrocinados e rede de conteúdo.