Como o design de embalagens interfere na decisão de compra do consumidor?

O design é um campo de conhecimento único e cheio de potencialidades. É por meio dele que uma série de produtos, serviços e empresas recebem melhorias visuais, funcionais, ergonômicas e de usabilidade.

É essa a parte do design responsável por encontrar soluções funcionais, práticas e atrativas para as embalagens dos mais diversos tipos de produtos, desde alimentos (quantos de nós são capazes de reconhecer um pote de Nutella a distância?), passando por produtos de limpeza, higiene e dezenas de outras categorias.

Saiba mais sobre esse importante trabalho e veja como ele pode influenciar todo o processo de compra:

POR QUE ISSO É TÃO IMPORTANTE? 

Muitas vezes, o primeiro contato de um consumidor com uma marca se dá no ponto de venda, quando aquele determinado produto está exposto juntamente com muitos outros dos seus principais concorrentes.

A marca tem, então, pouco tempo para passar uma mensagem, para criar uma imagem positiva daquele produto e convencer o possível cliente de que é, de fato, a melhor escolha. E como? Por meio de uma embalagem que seja bonita, impactante, que apresente as informações com clareza e que se destaque — além disso, é muito importante, também, que ela proteja o produto.

Uma pesquisa da Confederação Nacional das Indústrias mostrou que 75% das empresas que investiram em design tiveram aumento de vendas. É a velha máxima: a primeira impressão é a que fica. E uma boa embalagem pode dizer muita coisa e definir o sucesso de um produto em um mercado cada vez mais competitivo

COMO O DESIGN DE EMBALAGENS EVOLUIU AO LONGO DOS ANOS? 

Como toda área de conhecimento, o design de embalagens também está sujeito a melhorias constantes, e a quantidade de novas possibilidades e soluções que a tecnologia oferece é quase infinita. Por isso, a cada ano, profissionais da área apresentam embalagens mais eficazes, econômicas, menos agressivas ao meio ambiente.

Um bom exemplo disso é a marca brasileira Natura, que oferece cosméticos de excelente qualidade em embalagens reutilizáveis e recicláveis, com grande apuro visual. É uma combinação de características que encanta o consumidor e dialoga com as necessidades atuais de cada um — e do planeta.

É responsabilidade de cada empresa cuidar para que seus produtos (e suas embalagens) acompanhem os avanços e fiquem cada vez melhores. Outro exemplo interessante é o famoso Leite Moça, cuja lata sofreu pequenas alterações ao longo dos anos, sem perder a sua essência.

O QUE O CONSUMIDOR PROCURA NO PONTO DE VENDA? 

Anote uma informação essencial para o seu negócio: muitas pesquisas mostram que 70% das decisões de compra são tomadas no ponto de venda. Isso significa que, na esmagadora maioria dos casos, o consumidor sai de casa sem saber que produto comprar.

E o que orienta essa escolha, principalmente, é a embalagem que se apresenta na vitrine, na prateleira ou, em dias mais atuais, na página de venda online.

Mesmo que não tenha consciência disso, a maioria dos consumidores procura embalagens que traduzam valores como praticidade, qualidade, conveniência e beleza.

São atributos que dizem muito sobre o produto e se o design escolhido traduz essas características, o consumidor vai prestar mais atenção àquele item e, muito provavelmente, escolhê-lo na hora da compra.

Muitas vezes, também, a embalagem tem a capacidade de criar vínculos emocionais com os potenciais consumidores: seja por meio de uma cor predominante, uma imagem, uma frase.

O cliente se identifica com a essência da marca e pronto, sucesso garantido! Por isso, o processo de desenvolvimento de uma embalagem deve envolver pessoas com experiência e conhecimento, e ser tratado com muita atenção e cuidado.

COMO SE DIFERENCIAR DOS CONCORRENTES? 

É claro, não tem receita de sucesso, não tem fórmula mágica, não tem milagre. Para construir uma embalagem que seja única e que desperte o desejo de compra do consumidor, é preciso trabalhar.

O principal ponto é estabelecer uma parceria (de preferência, de longo prazo) com um profissional capacitado. Quanto mais vocês trabalharem juntos, mais ele vai estar por dentro dos diferenciais da empresa e do produto, e melhor vai conseguir trabalhar esses conceitos na embalagem.

Outro ponto essencial é o conhecimento: é preciso ver o que está sendo feito no mercado (nacional e internacional), o que funciona e o que não, quais são as soluções de design de embalagens que estão sendo desenvolvidas por quem mais entende do assunto.

E, sem dúvida, é indispensável ouvir o público: pesquisas com os consumidores para entender quais são suas preferências, o que agrada e o que não, quais são as expectativas, são superválidas e ajudam muito no processo de construção.

É possível, também, realizar grupos de teste para avaliar como uma embalagem já criada será recebida — ela vai para o mercado depois dessa avaliação, com os eventuais ajustes já realizados.

E O QUE VOCÊ GANHA COM ISSO? 

Além de aumentar as suas vendas, você pode economizar bastante dinheiro. Isso porque os profissionais especializados estão por dentro do que há de melhor em termos de materiais, acabamentos e uma série de outros detalhes que podem influenciar no preço final da sua embalagem.

Os designers de embalagem têm uma série de pesquisas sobre como aproveitar melhor o papel, como escolher o melhor formato e, mesmo quando não têm uma resposta pronta, faz parte do trabalho encontrar os melhores caminhos para o cliente. O investimento inicial tem seu retorno muito antes do que se espera.

É simples. Entenda o seu produto, pesquise os seus concorrentes e se prepare para criar um sistema excepcional. Aproveite todas as ferramentas que o design de embalagens te oferece e ganhe cada vez mais espaço no mercado.

E lembre-se: é muito importante utilizar esse meio de comunicação tão rico para contar uma história ao seu cliente. Por isso, ofereça as informações com objetividade e clareza e encante pelos detalhes, pelo cuidado e por um conjunto impecável.

Fonte:blog.wedologos.com.br