Como criar logotipos?

Dois arcos dourados formando um “M”, a silhueta de uma maçã “mordida” — essas imagens te remetem a alguma coisa? Ao visualizá-las, nos lembramos imediatamente das marcas que elas representam. São logotipos muito bem pensados, mas que passaram por um longo processo de construção. Neste post você vai aprender como criar logotipos que sejam impactantes, representativos e que fiquem na mente das pessoas. Vamos lá?

Para conquistar a confiança das pessoas, uma empresa deve explicar de forma bem clara quem ela é — seus valores, conceitos e seu posicionamento de mercado. Tudo isso poderia estar descrito em um documento público, extenso e detalhado. Mas será que isso seria de interesse do público? É aí que entra o logotipo, uma representação visual da empresa ou organização. Toda essa carga informativa, conceitual e emocional fica concentrada em uma única imagem, com formas, cores e letras, e deve ser imediatamente reconhecida e absorvida pelo público, estimulando seus sentimentos, sensações e emoções.

Defina os ideais que a empresa quer transmitir

Antes de qualquer coisa, é necessário ter bem definidos quais são os conceitos, ideais e valores da empresa ou organização. Uma empresa de logística pode ter “agilidade” como posicionamento, enquanto uma fábrica de alimentos orgânicos e naturais pode apresentar “saúde” ou “bem-estar” como ideais. Sem esse tipo de autoconhecimento e identificação, nenhuma empresa consegue estabelecer qualquer tipo de comunicação e vínculo emocional com o público.

Faça brainstorm e pesquisa

Uma vez definidos os conceitos e espírito da marca, é hora de fazer um brainstorm. Nesse momento, muitas ideias aparecerão, e não se pode descartar nenhuma que venha à mente — por pior que possa parecer, ela pode servir de referência futuramente. Dezenas ou centenas de ideias depois, algumas poucas poderão ser selecionadas. Elas serão ótimos pontos de partida. É necessário também fazer uma pesquisa extensa sobre outras soluções em logotipos utilizados por empresas, tanto do mesmo segmento quanto de outros. O que já foi feito é sempre uma grande fonte de referência e inspiração, sem necessariamente ser cópia.

Acerte no visual

A escolha dos elementos visuais do logotipo é tão importante quanto a definição dos conceitos que a empresa transmite, e os dois aspectos estão intimamente ligados. Por exemplo, formas retas e agressivas provocam nas pessoas emoções e sensações diferentes do que formas arredondadas e suaves. O mesmo pode ser dito de cores quentes e frias e tipologias com formatos diferenciados. Cuidados são imprescindíveis nesse processo, principalmente quando falamos de plágio. Citamos a pesquisa de logotipos de outras empresas anteriormente, e seus resultados devem servir apenas como inspiração e referência, nunca como base de cópia.

Um logotipo muito parecido com outro é geralmente rejeitado pelo público, ou no mínimo transmite sensação de falta de seriedade e profissionalismo. Busque sempre pela diferenciação. Nessa etapa é importante o acompanhamento de um profissional de design, de preferência que tenha vivência de mercado e formação na área — essa especificidade é muito importante na hora de definir o que é melhor para cada tipo de negócio, sempre em função dos conceitos definidos dentro da plataforma da marca. E então, ficou com mais alguma dúvida sobre como criar logotipos? Use o espaço de comentários abaixo e participe da discussão!

Fonte: Administradores.com.br | Foto: Divulgação.