Como bater a meta: Dicas para vender mais e melhor!

Fique de olho nessas dicas!

1. Não durma sem deixar tudo organizado

Para começar, preciso mencionar as atividades diárias que são essenciais para que você possa dar seu show nas conversas com seus clientes. Minha primeira dica é: não deixe para amanhã os registros da conversa que você fez hoje. Conversou com um potencial cliente hoje? Registre tudo hoje mesmo. Aliás, esses registros devem ser feitos para os dois lados: o seu, para controle interno no seu CRM; e o do cliente, para que ele já tenha ao menos em sua caixa de entrada as informações e definições resultantes dessa conversa.

A prioridade aqui sempre deve ser o registro a ser feito para o seu cliente. Então, haja rapidamente no envio de informações para ele após sua conversa. Sempre que puder, envie a proposta em menos de 10 minutos e inclua detalhes relacionados ao que foi dito na conversa nesse e-mail de registro. Por mais que você use uma base padrão de e-mail, sempre é possível dar uma personalizada e deixar a conversa por esse canal um pouco mais pessoal.

Para facilitar o seu lado no momento de fazer um rapport com esse mesmo cliente na próxima conversa, atualize as informações no CRM enquanto elas estão frescas na sua cabeça. Inclua alguns detalhes que o ajude a retomar a negociação de onde ela parou. Destaque as informações principais como as dores latentes e até mesmo alguma dificuldade pessoal que o cliente tenha exposto.

Fazer isso com agilidade e certo nível de detalhamento é importante porque logo em seguida você vai falar com outro potencial cliente – e depois com outro, e com outro. Ao final do dia, depois de tantas conversas, você pode acabar esquecendo os detalhes. E os detalhes são fundamentais para conseguir fazer os follow ups e retomar conversas. São essas informações ímpares que permitem que você realmente estabeleça uma conexão com seus contatos e faça com que eles sintam que você se importa com a situação deles e realmente quer ajudar. É por isso que ter isso tudo anotado para poder retomar as conversas de onde elas pararam é tão essencial.

2. Mantenha-se muito próximo do seu cliente

Eu só falo a verdade e considero esse o melhor meio de realmente se aproximar de clientes em potencial. Por vezes, certos clientes entram em contato comigo querendo comprar fantasias – como um produto por um preço muito baixo ou acesso a features que não resolverão o problema dele. Você certamente já teve que conversar com clientes assim também, não é mesmo? Quando percebo que alguém está querendo percorrer esse caminho até alguma terra utópica, digo na mesma hora: “isso não vai resolver seu problema”. Pelo que tenho percebido, especialmente quando estou no papel de cliente, é que ainda há vendedores que temem dizer não. Temem delimitar com clareza o caminho a seguir, com medo de o cliente perceber que o resultado não será toda a utopia imaginada e perder o encantamento. Porém, contar as negativas de antemão faz com que o potencial cliente confie em mim. Por isso, prefiro ser sincera, sempre.

Outra forma de se aproximar dos clientes é manter a conversa leve e trazer assuntos do dia a dia para construir um relacionamento amigável. Um exemplo do meu cotidiano é que eu sou síria. Muitos clientes percebem isso logo na primeira conversa, por conta do meu sotaque. É comum que os clientes façam perguntas em relação a isso: querem saber os significados de certas palavras e como pronunciar meu nome direitinho, por exemplo. Uso esses detalhes para brincar e já criar a proximidade para perguntar mais sobre a rotina deles também, entender como é o seu dia a dia e porque eles precisam do nosso produto.

Pode ser uma conversa sobre a cidade onde eles moram ou até sobre a época do ano. O importante é criar um vínculo. Já que faço vendas por telefone, a pessoa precisa saber que há um ser humano do outro lado. Enfim, não tem assunto específico porque sempre tento mencionar questões diferentes para fugir do comum e fazer com que eles lembrem de mim. De qualquer forma, toda essa abertura para a conversa depende muito do cliente também. Em situações em que me deparo com clientes mais sérios, respeito isso e tento falar da maneira que eles querem ouvir e quebrar o gelo entre nós.

3. Priorize ajudar seu prospect: vender é apenas um meio de chegar lá

Além de nunca guiar o cliente a uma terra de utopia, também não fecho contas de clientes que não têm capacidade de comprar nosso software e acredito que isso seja fundamental para o sucesso de ambas partes. Afinal, se o cliente não conseguir gerar valor através do que comprou de mim, irá cancelar a compra pouco tempo depois – e não queremos isso. Caso o cliente não tenha conhecimento, prefiro que ele retorne depois com mais maturidade no assunto ou que adquira uma consultoria para aprender primeiro. Afinal, fazer uma venda já sabendo que ela está fadada ao insucesso simplesmente não faz sentido.

Mas como acabo descobrindo se meu produto será ou não perfeito para o cliente antes de ele começar a usá-lo? Faço perguntas e me interesso sobre as suas necessidades. Antes de começar a falar sobre o seu produto: escute seu cliente.

Fonte: contentools.com.br