Comendo informação, com vinagre e óleo de oliva

Você já ouviu falar do Chris Koch, um australiano de 37 anos, empreendedor e surfista nas horas vagas?

O Chris, careca e barbudo, é o criador de uma empresa chamada Pop!, que desenvolveu um aplicativo para armazenar todas as informações que quiser sobre você mesmo ou outras pessoas. Em seguida, Chris deu um segundo passo, com a ajuda de uma empresa de softwares interativos chamada Snepo.com: o sistema foi compactado numa pequena cápsula, um pouco maior do que uma pílula de remédio, e nela foram incluídos um chip, um componente Bluetooth de baixa energia, um processador de 32MB de memória e um controlador de acesso. Tudo isso encapsulado por poliuretano, material usado também para fabricar alguns tipos de remédio. Na semana de 10 de outubro, para divulgar seu novo aplicativo. Chris Koch COMEU a cápsula high-tech!

A ideia é mostrar que você pode acessar suas informações em qualquer lugar, por mais estranho e improvável que seja, até mesmo o labirinto escuro de um corpo humano. Desde então Chris está emitindo dados para o mundo a partir de seu estômago. Num mundo de nuvens e informações cada vez mais distantes do ponto onde vivemos, Chris e seu parceiro Chad Stephens querem também mostrar ao mercado de tecnologia que podemos guardar informações onde queremos, longe das nuvens longínquas.

O Pop! não é o dono das suas informações. Ele simplesmente guarda-as no seu smartphone, e elas podem ser acessadas imediatamente em qualquer lugar. O app pode também guardar dados de negócios e bancários, evitando o risco de ataques e fraudes. Protegido por um código PIN, o aplicativo é uma carteira pessoal que pode ser acessada com apenas um clique. Se você quiser, pode autorizar empresas e websites a acessar diretamente seus dados, mesmo que eles não estejam mais guardados em seu cérebro ou em seu site.

Para engolir a cápsula, Chris usou vinagre e óleo de oliva, que facilitaram a descida do bichinho.
Disse Chris: “Antes, tentei comer a cápsula dentro de um ovo de Páscoa, mas não rolou, me engasguei e mudei para a pílula atual. Sinto como se tivesse alguma coisa sentada no topo do meu estomago, e às vezes ela se mexe, como um besouro”.

Até onde você iria para promover um novo produto de sua empresa? Não temos mais limites para o marketing, para as novidades virais e para as tentativas de sucesso instantâneo. Sem desmerecer as qualidades do produto – já testei e é muito interessante –, comer informações é como pendurar uma melancia no pescoço.

Chris é australiano e certamente não conhece um famosíssimo ditado brasileiro que resume numa frase as funções de comer, processar e expelir.

Agora temos uma nova versão do velho e cruel ditado, inovadora e radical: “Empreendedor que come pedra sabe o futuro que tem!”

Fonte: Revistapegn.globo.com | Foto: Divulgação.